Feira Livro

Festival Imaginária_, organizado pela Lovely House Editora, convocou editoras, autores e coletivos a participarem da primeira edição da sua feira totalmente dedicada a publicações de fotografia, a Feira Livro.

_Editora Origem

Com mais de 60 títulos publicados, a Editora Origem, dos sócios Valdemir Cunha e Lígia Fernandes, busca publicar fotolivros autorais e de baixa tiragem, possibilitando que novos autores publiquem seus primeiros livros.
Além disso, hoje temos uma livraria virtual e itinerante com um acervo de mais de 300 títulos de fotógrafos brasileiros que levamos para os principais eventos de fotografia no país.

Amarelo {chão}

Âmar Souki

Nascido em 1956 na cidade de Divinópolis/MG, Âmar é graduado em Filosofia pela PUC Minas, fotógrafo e artista plástico. Em seu primeiro livro o autor traz como referência a obra “Os Sertões”, de Euclides da Cunha, que serve como fio condutor para sua narrativa fotográfica. O tratamento das imagens segue a linha de trabalho do autor com aquarela sobre fotografia, que vem desenvolvendo nos últimos anos. O livro tem uma versão em espanhol, já que Âmar tem previsto um Mestrado em Artes Visuais em Barcelona (adiado por conta da pandemia). Sua ideia é apresentar o sertão para galerias da cidade catalã.

Dimensões: 13 x 18 cm
Páginas: 72
ISBN: 978-65-990018-2-6
Edição:
Ano: 2020
Tiragem: 100
Idioma: português/espanhol
Tipo de encadernação: Brochura
Editora: Editora Origem

R$ 100,00
Cassino meu amor

Thierry Rios

Thierry Rios, 71 anos, nascido em Rio Grande/RS e vive em Porto Alegre. Formado em Engenharia Civil com pós graduação em Gestão Portuária, fotografa desde 1972. Publicou seu primeiro livro, “Atacama: uma aventura fotográfica”, em 2007.
“Um dia desses escutei alguém dizer que a Praia do Cassino é a maior do mundo porque vai dos molhes da barra de entrada do porto do Rio Grande até a nossa infância.” Essa frase mostra o que a Praia do Cassino representa para uma boa parte dos gaúchos. Thierry Rios constrói uma narrativa afetiva de uma das praias emblemáticas do Rio Grande do Sul. Desde a década de 1970, o autor percorre a praia registrando a região.
“Estou falando daquele Cassino com pouca gente, silencioso, cujos únicos carros na praia são dos surfistas. Aquele que nos permite escutar o barulho do mar entre uma ressaca e outra. Ele é quase bucólico, sem ser triste. Solitário, sem se sentir sozinho,”
“Cassino meu amor” não é apenas um livro geográfico. Está ligado as memórias não só do autor, mas de muitos outros gaúchos que veraneiam nessa praia.

Dimensões: 17 x 23 cm
Páginas: 72
ISBN: 978-65-990018-3-3
Edição:
Ano: 2020
Tiragem: 600
Idioma: português
Tipo de encadernação: Capa dura
Editora: Editora Origem

R$ 115,00
Conundrum

Jane Paris

Em seu terceiro livro, Jane Paris retoma um ensaio em preto e branco e retrata questões mais pessoais como em seu primeiro livro publicado pela editora Olhavê (Sonhos ficam guardados). “Aqui surge mais uma interrogação: é difícil andar sozinha? Antes, no mesmo caminho, tudo borbulhava, gritava, chorava e só o coração e as bonecas puderam ouvir… Era uma dor silenciosa, muitas vezes temível. O desconforto da solidão, a sensação de vazio no meio de tantos, os olhares julgadores, os discursos aterrorizantes. Pensando em caminhos e bifurcações, sabe que a morte traz ruptura, e isto não é uma escolha! O desconforto da ausência dá uma sensação de vazio, mas a certeza continua: sobre isso não há nada a fazer. Sim! Não há escolha. Essa morte é natural. Para alguns tão enigmática, para outros um processo determinado, mas sempre uma verdade absoluta!”

Dimensões: 15 x 20 cm
Páginas: 64
ISBN: 978-85-64444-31-7
Edição:
Ano: 2019
Tiragem: 800
Idioma: português/inglês
Tipo de encadernação: Capa flexível (lombada solta)
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 50,00
Dias de solidão

O livro nasceu do desejo da Fototech de publicar seu primeiro livro. No início da pandemia, seus diretores fizeram um chamado para todos os associados documentarem o que se passava com o Brasil. Vinte e três fotógrafos de sete estados diferentes, aceitaram o desafio. Fotografaram de abril a junho o dia a dia da pandemia no país, com visões completamente diferentes. Nasce um livro que navega entre o universo documental e o conceitual na fotografia, criando um mosaico de impressões de cada autor. Valdemir Cunha conduziu a edição e optou por deixar a obra mais orgânica, sem compartimentar o livro por autores, e construindo junto com a equipe da Fototech, um recorte de “Dias de solidão”.

Dimensões: 16 x 23 cm
Páginas: 128
ISBN: 978-65-990018-5-7
Edição:
Ano: 2020
Tiragem: 700
Idioma: português
Tipo de encadernação: Capa dura
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 115,00
Fragmentos

Ivana Coutinho

Em seu primeiro livro, Ivana Coutinho apresenta recortes do sertão. Em uma busca de imagens que revelam simplicidade e leveza, a autora traz elementos comuns a vida do sertanejo, de seu ambiente até as pessoas, que fazem do sertão um lugar único.

Dimensões: 16 x 21 cm
Páginas: 56
ISBN: 978-65-89233-05-3
Edição:
Ano: 2021
Tiragem: 50
Idioma: português
Tipo de encadernação: Brochura
Editora: Editora Origem

R$ 70,00
Homem Pedra

Pedro David

Homem Pedra é resultado de uma viagem casual e solitária que o autor realizou pelo sertão pernambucano em 2008 e que continuou no ano seguinte pelas regiões do interior de Minas, Bahia, Pernambuco e Paraíba, graças a bolsa de residência artística que recebeu do 47o Salão de Artes Plásticas de Pernambuco. Segundo o autor, “Homem Pedra é o resultado de uma busca por resquícios de alguma relação harmoniosa entre o homem e seu meio ambiente”. Como as imagens foram feitas no norte de Minas e no semiárido nordestino, o livro apresenta situações em que o homem é obrigado a negociar com a natureza sua existência e é nesse convívio que as imagens do autor nos levam para uma viagem que nos faz entender um pouco mais a parte de um Brasil não tão conhecido e, porque não dizer, entender a relação do homem – independentemente de nacionalidade – com o meio em que vive. Homem Pedra foi apresentado como exposição na primeira edição do Foto em Pauta, em 2011, e agora ganha versão em livro como terceiro título da coleção de Grandes Fotógrafos Brasileiros que a Editora Origem iniciou em 2018 com o livro Viagem ao Sul do Real, de Rogério Assis.

Dimensões: 15 x 15 cm
Páginas: 64
ISBN: 978-85-64444-42-3
Edição:
Ano: 2020
Tiragem: 10
Idioma: português/inglês
Tipo de encadernação: Capa flexível (lombada solta)
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 80,00
I’M Polaroid

Isolda Macedo

Isolda Macedo é brasiliense e atualmente mora em Salvador. Formada em Comunicação Social, começou a carreira profissional na publicidade de marketing. Desde a década de 1990, já experimentava a construção de um mundo visual pela imagem fotográfica. A partir de 2015 ingressa profissionalmente na área da fotografia. Frequentou vários cursos e vem construindo seu próprio percurso poético. Em 2019 participou da exposição coletiva “Baianas: Iê Acarajé, Iê Abará”, realizada no Teatro Gregório de Mattos (Salvador) e produziu a exposição-performance “Go Beyond” pelas ruas de Nova York. No ano de 2020 também expôs seu trabalho no “Agosto das Artes” (que aconteceu virtualmente) e em “Cores, Amores, Recantos… Bahia”, no Museu de Arte Moderna da Bahia – MAM.
Em seu primeiro livro, Isolda Macedo busca retratar uma Brasília diferente da que muitos estão acostumados a ver. Ela retrata uma Brasília nostálgica e afetiva. “Uma máquina Polaroid do início da década de 1990, herdada da minha mãe. Com este equipamento e memórias foi feito este livro. Ainda lembro meu interesse e perguntas feitas por aquela câmera e pela fotografia que se revelava diante dos meus olhos, poucos instantes após eu apertar o botão. Achei tudo fantástico. (…) O fragmento a ser fotografado é minha cidade natal, Brasília. Minhas memórias, o resgate da infância, da grande parte da juventude ali vivida e de um presente ainda constante na capital federal.”

Dimensões: 16 x 21 cm
Páginas: 80
ISBN: 978-65-89233-00-8
Edição:
Ano: 2020
Tiragem: 200
Idioma: português
Tipo de encadernação: Capa dura (Lombada redonda)
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 130,00
Jorge Ressignificando Amado

Valdemir Cunha

Primeiro fotolivro da Editora Origem que abre um novo caminho de produção tanto para Valdemir Cunha como para a Origem. Esse livro é inspirado no universo das obras de Jorge Amado e surgiu a partir do lixo gráfico enquanto Viagem à Bahia do Cacau estava sendo impresso.

Dimensões: 15 x 20 cm
Páginas: 48
ISBN: 978-85-64444-12-6
Edição:
Ano: 2016
Tiragem: 200
Idioma: português
Tipo de encadernação: Capa dura com costura aparente
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 60,00
Kuikuro

Rita Barreto

A fotógrafa paulista, de Ribeirão Preto, vem desenvolvendo trabalho documental com a etnia Kuikuro, do Alto Xingu, MT, desde 2004. Ao longo dos últimos 15 anos, Rita fotografou os Kuikuro no Parque Nacional do Xingu e no projeto de Intercâmbio Cultural com os Índios do Xingu, que acontece todo mês de abril na Toca da Raposa, em Juquitiba, SP. Sua relação com os Kuikuro lhe rendeu 17 exposições – três individuais e 14 coletivas – e o Prêmio Leica de Fotografia, na categoria foto colorida. Nesses 15 anos com os Kuikuro fotografou três gerações e estabeleceu uma relação de amizade, respeito, carinho e admiração com a etnia. Esse trabalho resultou em seu primeiro livro, Kuikuro, produzido pela Editora Origem a partir de financiamento coletivo. Com 16 anos de carreira, a fotógrafa também se especializou em imagens que ilustram livros didáticos, publicando com principais editoras de didáticos do país.

Dimensões: 16 x 21 cm
Páginas: 120
ISBN: 978-85-64444-12-6
Edição:
Ano: 2020
Tiragem: 200
Idioma: português
Tipo de encadernação: Capa dura
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 120,00
Natureza Morta: o labirinto do minotauro

Valdemir Cunha

Em seu 15° livro e 30 anos de carreira, Valdemir Cunha faz um manifesto contra o impacto ambiental que causamos ao longo dos anos. Partindo da metáfora do minotauro, o fotógrafo retrata o planeta que a humanidade tem destruído. Esse livro é um alerta, um basta de sermos esse minotauro que destrói tudo a sua volta.

Dimensões: 16 x 16 cm
Páginas: 80
ISBN: 978-85-64444-19-5
Edição:
Ano: 2018
Tiragem: 200
Idioma: português
Tipo de encadernação: Capa dura
Editora: Editora Origem

R$ 100,00
Ô de casa!

Nayara Rangel

O livro releva o lado íntimo e afetivo das casas do interior do Brasil. As fotografias foram produzidas principalmente no interior da Bahia. Nayara Rangel busca suas referências afetivas dentro desse universo.

Dimensões: 16 x 21 cm
Páginas: 56
ISBN: 978-65-89233-04-6
Edição:
Ano: 2021
Tiragem: 50
Idioma: português
Tipo de encadernação: Brochura
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 70,00
Os dias eram assim

Manoel Almeida

Manoel Almeida, 27 anos, natural do interior paulista (da cidade de Oriente) e engenheiro florestal de formação, tem na fotografia uma via de expressão e discurso. A câmera é uma desculpa para se fazer presente, para conhecer e registrar fatos e abstrações vividos e imaginados. Trabalhando com 35mm e médio formato, passou os últimos anos registrando cotidianos de cidades do interior de Minas Gerais e São Paulo. “Esse não é um livro de uma família real e, mesmo assim, é um livro sobre toda e qualquer família real, onde a solidão individual dos seres é suplantada pela busca e realização do convívio. Esse não é o livro da nossa família, ele é originado do que vivi e interpretei dela. Esse é um livro meu, uma ode à beleza oculta que existe na rotina de uma família. Este é o livro da minha família, recortado da realidade e das situações que poderiam ser parte de sua família, ou do imaginário que tens dela.” “Os dias eram assim” é o primeiro livro de Manoel Almeida, resultado de filmes fotográficos produzidos entre os anos de 2017 e 2020. O autor mantém um laboratório analógico em sua casa, onde experimentou várias revelações para criar esse resultado do livro. Parte das imagens do livro foram produzidas durante a pandemia e sua personagem principal, que acompanhou o desenvolvimento e viu a versão final do livro antes da impressão, faleceu durante o processo.

Dimensões: 13 x 18 cm
Páginas: 72
ISBN: 978-65-990018-8-8
Edição:
Ano: 2020
Tiragem: 210
Idioma: português
Tipo de encadernação: Brochura
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 95,00
Prainha

Ana Carolina Fernandes

Este primeiro livro de Ana Carolina Fernandes é diferente de seu trabalho documental que a tornou uma das principais fotojornalistas brasileiras. Em Prainha a intensidade das imagens, tão comum em seu trabalho, se mistura com a delicadeza e o envolvimento emocional com um dos recantos mais belos do Rio de Janeiro. Publicado pela Editora Origem, Prainha, além de ser o primeiro livro da autora, é o segundo livro de uma série que reúne o “lado B” de grandes fotógrafos (ensaios que diferem de seu trabalho principal), começando com Viagem ao sul do real (2018), de Rogério Assis. O livro Prainha teve apoio da DOC Galeria e conta com edição de imagens de Mônica Maia e Valdemir Cunha.

Dimensões: 15 x 15 cm
Páginas: 72
ISBN: 978-85-64444-30-0
Edição:
Ano: 2019
Tiragem: 250
Idioma: português
Tipo de encadernação: Capa flexível com lombada solta
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 150,00
Quem sabia já morreu

Ciça Carboni

Em seu primeiro livro Ciça Carboni se apropria de imagens como suporte para textos críticos sobre a relação da mulher com a sociedade onde vive. Utilizando como foi condutor a poeta Cora Coralina, a autora cria uma narrativa ácida sobre a situação da mulher na sociedade moderna. A partir de mulheres ícones na história brasileira, Ciça apresenta uma realidade cruel que vive a mulher brasileira hoje. Nesse Quem sabia já morreu a fotografia serve apenas para reforçar histórias contadas ao longo do livro numa simbiose temática que fortalece a compreensão e gera incômodo por uma realidade que as mulheres precisam enfrentar em pleno século XXI.

Dimensões: 16 x 21 cm
Páginas: 48
ISBN: 978-85-64444-36-2
Edição:
Ano: 2020
Tiragem: 100
Idioma: português
Tipo de encadernação: Brochura
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 90,00
Stranger

Jô Gonçalves

Em seu segundo livro, a autora se afasta de sua fotografia documental de Ucrânia (Editora Origem, 2019), para elaborar uma alegoria do que, segundo ela, se passou no último ano no Brasil. A partir de seres de um universo aparentemente infantil, Jô Gonçalves, cria representações da transformação das pessoas que, como brinquedos, perdem a função depois de manipulados. Com imagens fortes e inofensivas a autora apresenta em seu Stranger a transformação desses “seres” que pensávamos conhecer.

Dimensões: 12 x 15 cm
Páginas: 64
ISBN: 978-85-64444-37-9
Edição:
Ano: 2020
Tiragem: 100
Idioma: português
Tipo de encadernação: Brochura
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 100,00
Submersa

Vânia Viana

“Boa romaria faz quem em casa fica em paz. Um motor de carro ressoa ao longe. Me aproximo da janela e observo a rua deserta. As árvores balançam e vejo que me esqueci do vento. Não tão deserta assim! O silêncio me conforta.
Da estante, meus livros me chamam. Antes de tudo isso não havia tempo suficiente. Um deles se inclinou para mim. É isso? Ou estou exagerando? Será que agora é a vez deles, meus livros me escolhem? Sigo resoluta a vencer os trabalhos diários. Me lembro de Hércules. Só pelo título. Nunca mergulhei nos seus 12 trabalhos. Faltou tempo. Sempre o tempo. No varal, as roupas me esperam. É hora da troca de turno. Descem umas, sobem outras. A guarda da Rainha teria inveja. Dizem que lavar roupa na máquina não dá trabalho, apenas aperta-se um botão. Mas a verdade é que cada peça, como uma criança no jardim da infância, precisa ser levada e trazida. Sinto-me de mãos dadas com minhas blusas. É tudo tão íntimo e maternal! Eu e meus pertences. Eu e minha rotina. Não há necessidade nem de nos cumprimentarmos. É como dormir e acordar junto num longo casamento. O silêncio é quebrado pelo movimento do tambor da máquina de lavar. Nasce um ritmo próprio e eu me embalo nele. Será que era assim na barriga da minha mãe? Som, movimento e a certeza de não sair do lugar? Contenção. É isso que andava me faltando. Era um mundo grande demais, barulhento demais, oferecido demais para mim. Agora, dadas as circunstâncias, estou aqui contida e segura. Não há decisões a tomar. Tudo está decidido e então uma paz silenciosa me invade. (…) Me aproximo da janela. A névoa se tornou um imenso vazio branco. Penso em tocá-lo. O vazio. Mas não é necessário. Ele é. E está. Só o que me resta é voltar para dentro. Liberta das influências do mundo que se foi, respiro com liberdade. Finalmente posso cuidar apenas do que importa. Brindo com Caravaggio. Ele pode me entender”.

Dimensões: 16 x 21 cm
Páginas: 56
ISBN: 978-65-89233-02-2
Edição:
Ano: 2021
Tiragem: 50
Idioma: português
Tipo de encadernação: Brochura
Editora: Editora Origem

R$ 70,00
Ubuntu

Mariana Almada

“Somos a soma, a sombra e a chama. Corpo-carcaça, entreposto da ancestralidade, a invocar alteridade, elegia, reparo, prazeres indômitos. Banzo compulsório a ativar e amplificar gargalhadas ilimitadas.
Ubuntu surge de um olhar especular que visa criar uma vertigem temporal no objeto de pesquisa e de reflexão profunda de Mariana Almada a respeito do seu lugar no mundo como mulher negra, educadora, psicanalista, mãe e fotógrafa.”
Trecho do prefácio de Éder Chiodetto.

Dimensões: 13 x 18 cm
Páginas: 56
ISBN: 978-65-89233-06-0
Edição:
Ano: 2021
Tiragem: 150
Idioma: português/espanhol
Tipo de encadernação: Brochura
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 100,00
Utupi: entes da floresta

Laure Gomes

Em agosto de 2019, quando a Amazônia começou a queimar, Laure Gomes, estava viajando pela Amazônia, e esse trabalho surgiu como uma forma de se manifestar contra a derrubada da floresta. Utupi, entes da floresta é um livro simples com imagens criadas a partir das margens do Rio Negro e do Rio Jaú, AM, que mostra que podemos ter uma visão muito mais ampla do que representam nossas florestas tropicais e de como elas são relevantes para nossas vidas, tanto do ponto de vista prático, como manter o equilíbrio natural do planeta, como também espiritual, a partir das forças que emanam dessas mesmas florestas. O livro foi impresso na Ipsis e finalizado pela autora com fibras e sementes trazidas da Amazônia. Com tiragem de 50 exemplares esse um livro de autor é costurado manualmente.

Dimensões: 12 x 15 cm
Páginas: 20
ISBN: 978-85-64444-39-3
Edição:
Ano: 2020
Tiragem: 50
Idioma: português
Tipo de encadernação: Encadernação manual, com fibras e sementes da Amazônia
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 50,00
Viagem ao sul do real

Rogério Assis

Um recorte bem humorado dos registros inusitados feitos com aplicativo Hipstamatic, das viagens que Rogério Assis fez nos últimos 10 anos por diferentes lugares do mundo. A edição brinca com as “coincidências” e propõe um diálogo entre as imagens feitas em diferentes pontos do planeta. O humor irônico, é o fio condutor da publicação.

Dimensões: 15 x 15 cm
Páginas: 64
ISBN: 978-85-64444-22-5
Edição:
Ano: 2018
Tiragem: 150
Idioma: português
Tipo de encadernação: Brochura
Editora: Editora Origem

R$ 60,00
Zona de conflito

Karen Caetano

Em seu primeiro livro individual Karen Caetano apresenta uma visão crítica sobre a cidade de São Paulo. A autora mostra uma São Paulo isolada em seu próprio conflito com seus habitantes. Segundo livro da série que a Editora Origem publica que discutem a relação das pessoas com seus lugares, Zona de Conflito mostra o resultado do conflito social que a cidade vive em seu dia a dia. Invisível e imperceptível para a maioria da população que convive numa das maiores cidades da América Latina.

Dimensões: 13 x 18 cm
Páginas: 72
ISBN: 978-85-64444-44-7
Edição:
Ano: 2020
Tiragem: 100
Idioma: português
Tipo de encadernação: Brochura
Local de produção: São Paulo, Brasil
Editora: Editora Origem

R$ 80,00

PROJETO FOMENTADO COM RECURSOS DA LEI ALDIR BLANC
EDITAL PROAC EXPRESSO LAB Nº 40/2020 POR MEIO DA SECRETARIA DE CULTURA E ECONOMIA CRIATIVA DE SÃO PAULO

Back To Top