Prêmio Lovely 2021

O Festival Imaginária_
e a Lovely House Editora divulgam a lista de selecionados e premiados do Prêmio Lovely 2021.

_o prêmio lovely

Em sua primeira edição, o Prêmio Lovely foi dividido em duas (2) categorias, Fotolivro e Fotozine, e tem por objetivo promover e difundir a produção fotográfica, por meio da publicação de um fotolivro e de um fotozine inéditos. Pretende-se, assim, contribuir para a pesquisa e a reflexão sobre a publicação impressa como suporte incontornável da fotografia contemporânea.

As listas de selecionados aos prêmios foram divulgadas na abertura da IMAGINÁRIA_festa do fotolivro, em 24 de março, e as vencedoras e/ou vencedores serão anunciados no encerramento do festival, no dia 28 de março de 2021.

_Prêmio Lovely FOTOLIVRO

1° lugar

Utaki

Ricardo Tokugawa

Utaki, no dialeto de Okinawa (Japão), refere-se à um lugar sagrado. O que é sagrado?

Meus antepassados, que nasceram em Okinawa, vieram para o Brasil junto com os primeiros imigrantes japoneses no início do séc. XX e em suas bagagens, não apenas pertences materiais, como também cultos e rituais praticados na região há muitos séculos. Nessas “tradições”, o papel de cada membro da família é muito importante no que chamamos de “culto aos antepassados” (Sosen Suhai), práticas que envolvem o plano físico e espiritual.

Nasci e cresci em São Paulo, onde existe uma grande concentração de imigrantes, de todas as partes do mundo. Através dessa miscigenação, iniciei um questionamento sobre a minha identidade e meu papel nessa família de ascendência okinawana.

Assim, Utaki é um trabalho sobre questionamentos e quebras de paradigmas. É um lugar em que procuro me encontrar, mas não me acho e me perco mais ainda nas minhas questões existenciais. Quanto mais sabemos sobre nós mesmos, mais questões aparecem para serem respondidas. Mas será que procuro respostas?

Será que lugares sagrados são intocáveis e imutáveis?

_Prêmio Lovely RESIDÊNCIA

2° lugar

Jogo de Paciência

Ana Sabiá

O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã

Erick Peres

Álbum Preto

Felipe Camilo

_Prêmio Lovely FOTOZINE

1° lugar

Pétalas

Julio Cesar Cardoso

Misturando imagens de projéteis, balas deflagradas e textos que remetem a um glossário da violência e da indústria/cultura armamentista, o trabalho sugere uma reflexão sobre o fetichismo em torno das armas de fogo. ​A edição foi feita a partir de imagens extraídas da Internet por meio do Google. As palavras utilizadas como chave de busca e outros termos recorrentes foram inseridos no livro formando uma espécie de vocabulário do mundo bélico e da violência causada pelo uso de tais artefatos.

_Prêmio Lovely FOTOZINE

Menção Honrosa

Shinsaibashi 2-18-9

Lucas Gibson

FINALISTAS

_categoria FOTOLIVRO

Jogo de Paciência
Ana Sabiá

Aqueles dias
Daniela Dib

Yepé
Edu Simões

O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã
Erick Peres

Álbum Preto
Felipe Camilo

Ecdise
Flávia Montenegro

Cruzando o paralelo
Flávio Edreira

De noite penso no dia, de dia penso na noite 
Inês Bonduki e Yukie Hori

Se me abrirem
Keiny Andrade

O conto das rochas
Lissa Sakajiri

Shashin o totte moraemasuka?
Luana Navarro

Jacy
Maria Vaz

Dez minutos
Pedro Amorim

Utaki
Ricardo Tokugawa

Histórias que Contam as Marés
Tamires Mazzo Cid

_categoria FOTOZINE

A longa viagem a um lugar muito perto
Andressa Ce.

No encontro tudo se dilui
fe avila

Punk office
Helena Ramos

Quase não tocar
Henrique Martins

Pétalas
Julio Cesar Cardoso

Onde voam os vagalumes
Julio Cesar Cardoso e Shirlene Linny

#tbt
Juscelino Bezerra

Shinsaibashi 2-18-9
Lucas Gibson

Livrai-me de todo mal
Marcelo Garcia

Tempo nas paredes
Marco Marinho

PROJETO FOMENTADO COM RECURSOS DA LEI ALDIR BLANC
EDITAL PROAC EXPRESSO LAB Nº 40/2020 POR MEIO DA SECRETARIA DE CULTURA E ECONOMIA CRIATIVA DE SÃO PAULO

Back To Top