_prêmio lovely’22

O Prêmio Lovely visa fomentar a experimentação, o desenvolvimento e a circulação de publicações impressas como suporte incontornável da fotografia contemporânea no Brasil.

Anote!

Inscrições:09.06 a 03.07.2022, até 23h59
Anúncio dos finalistas: 13.07.2022
Divulgação dos premiados: 17.07.2022
Dúvidas serão esclarecidas pelo e-mail: info@festivalimaginaria.com.br

Vencedores Prêmio Lovely'22_fotolivro

1º Cine Casa – Régis Amora
2º Inculpáveis – Estefania Gavina
3º Carta de despejo – Cicero Costa

Finalistas Prêmio Lovely'22_fotolivro

Carta de despejo – Cicero Costa
Cine Casa – Régis Amora
Cura Áspera – Léo Sombra
Deserto, uma excursão – Solange Quiroga
F.Ilha – Michelle Bastos
Inculpáveis – Estefania Gavina
Tempo Esculpido – Flavia Sampaio
Tudo pode ser escombro, meu amor – Marília Oliveira

Vencedores Prêmio Lovely'22_fotozine

1º Caça às Palavras – Márcia Charnizon

2º Nova Topografia Tropical – Guilherme Freire

3º Queime depois de lerJulia Pupim

Finalistas Prêmio Lovely'22_fotozine

Caça às Palavras – Márcia Charnizon

It´s Part of Me, Apart From Me – Ricardo Libertino

Nova Topografia Tropical – Guilherme Freire

Queime depois de lerJulia Pupim

Chamamento

A IMAGINÁRIA_festa do fotolivro e Lovely House Editora convidam pessoas fotógrafas e artistas, brasileiras ou radicadas no país há mais de 2 anos, a participar do Prêmio Lovely’22.

O Prêmio Lovely é um concurso de maquete de livro fotográfico, dividido em duas categorias, Fotolivro e Fotozine, para escolher um projeto inédito em cada uma delas. A temática é de livre escolha.

As maquetes finalistas e vencedoras serão anunciadas durante a segunda edição da IMAGINÁRIA_festa do fotolivro, que acontecerá entre 13 e 17 de julho no Edifício Vera, localizado na Rua Álvares Penteado, nº 87, São Paulo, SP, Brasil. A divulgação dos projetos vencedores será feita oficialmente pelos sites e redes sociais da IMAGINÁRIA_ e da Lovely House.

Entende-se por maquete de livro, um protótipo, boneco ou boneca com todas as características finais (conceito, edição, projeto gráfico, materiais e acabamentos gráficos, etc.), que simula, o mais próximo possível, a forma final da publicação impressa.

Entende-se por inéditos aqueles projetos que nunca tenham sido publicados e comercializados por editora ou pelo(a) autor(a), em formato de livro ou zine.

Não há restrições técnicas predeterminadas para a inscrição na categoria Fotolivros (dimensões, número de páginas, tipo de papel, encadernação etc.). Para a categoria Fotozine, serão aceitos projetos que contenham no máximo quarenta (40) páginas totais, entre miolo e capa, e considerada a encadernação do tipo canoa.

O prêmio

Um corpo de jurados de reconhecida trajetória selecionará as maquetes finalistas e, entre estas, irá eleger três títulos em cada categoria.

Como prêmio serão oferecidos:

  • Exposição das maquetes finalistas e vencedoras em formato digital no site da IMAGINÁRIA_’02.
  • Residência artística (em plataforma on-line) para os projetos que alcançarem o 1º lugar em cada categoria com profissionais da área de edição, design e produção gráfica, a ocorrer ainda em 2022.

A depender do andamento da campanha de financiamento coletivo (benfeitoria.com/imaginaria) ou de outros apoios e patrocínios que a IMAGINÁRIA_ venha a receber até a data do evento, outros prêmios poderão ser incorporados a esta competição, tais como:

  • Impressão de 1 exemplar de cada projeto vencedor em gráfica, como resultado final da residência artística.
  • Edição e publicação dos primeiros colocados de cada categoria, Fotolivro e Fotozine, pela Lovely House Editora. As/os vencedores terão direito a 10% da primeira edição da publicação, caso ela se realize. As questões técnicas (dimensões, papel, acabamento e tiragem), bem como a edição final das publicações vencedoras serão definidas em comum acordo entre os editores da Lovely House e as autoras e/ou autores posteriormente à premiação, equalizando-se as características do projeto selecionado e os limites orçamentários.

Quem pode participar

Podem participar deste edital pessoas físicas maiores de dezoito (18) anos e coletivos de artistas brasileiros e estrangeiros radicados há, pelo menos, dois (2) anos no país.

Não é permitida a participação de integrantes da equipe de organização da IMAGINÁRIA_, nem do corpo de jurados.

Cada pessoa ou coletivo pode enviar um ou mais projetos, em ambas as categorias, desde que sejam feitas inscrições separadas para cada título.

Os projetos inscritos não podem estar vinculados a nenhum outro benefício financeiro para a produção e publicação do livro, como editais ou patrocínios.

As autoras, autores ou responsáveis pelos projetos selecionados devem ser proprietários das imagens e textos e titulares de seus direitos autorais ou assegurar a autorização dos titulares, no caso de serem incluídos textos e/ou imagens de terceiros. 

As autoras, autores ou responsáveis pelos projetos selecionados, finalistas e premiados, autorizam os direitos de reprodução dos trabalhos apresentados, com o único objetivo de promover e divulgar a IMAGINÁRIA_festa do fotolivro e o Prêmio Lovely.

Como se inscrever

As inscrições são gratuitas e a IMAGINÁRIA_, neste ano, está aceitando contribuições solidárias nos valores de R$ 20, R$ 50 ou R$ 100. A verba arrecadada será revertida ao pagamento do corpo de jurados e/ou custos de infraestrutura do festival.

Acesse o formulário de inscrição, adicione (+) a opção desejada, clique em “Comprar agora” e preencha os dados necessários.

Finalize, escolhendo a forma de pagamento, no caso de inscrição com contribuição solidária.

Os candidatos devem preencher o formulário de inscrição, onde serão solicitados, entre outros dados:

a. Um link para download do projeto em PDF (no máximo 20 MB).

b. Um link para o vídeo da maquete, hospedado em plataforma de compartilhamento de vídeo (YouTube, Vimeo etc).

A IMAGINÁRIA_ não se responsabilizará por possíveis falhas na transmissão pela internet devido à sobrecarga de informação enviada pelos proponentes nos últimos momentos do prazo de inscrição. Não serão aceitos trabalhos enviados após a data de encerramento das inscrições.

Finalistas e premiados

A lista dos projetos finalistas será divulgada pelo site do festival no dia 13 de julho de 2022 e durante a abertura da IMAGINÁRIA_festa do fotolivro, no Edifício Vera, em São Paulo.

Os projetos premiados serão anunciados em 17 de julho de 2022, pelo site e presencialmente.

Corpo de Jurados

Os trabalhos serão analisados por um corpo de jurados formado por profissionais com reconhecida trajetória em suas áreas de atuação, que terão como critérios de avaliação o conceito do livro e sua relevância social, a estética e a potência da imagem fotográfica, a edição das imagens e a coerência do projeto gráfico.

A função do júri será unicamente a de selecionar os projetos finalistas e vencedores, sendo sua decisão final e soberana, não podendo ser alterada ou substituída.                 

Qualquer questão não prevista nesta convocatória será avaliada e resolvida exclusivamente pelos organizadores da IMAGINÁRIA_’02.

Carolina Cattan é fotógrafa há mais de 20 anos. Produziu artesanalmente mais de 10 livros de artista. Em 2015 seu trabalho foi exibido na Galeria Vermelho (SP) e incluído entre os 100 melhores fotolivros latino-americanos pelo 10×10 CLAP. Curadora, junto com Rony Maltz, da exposição Livros Possíveis, no Ateliê da Imagem (Rio de Janeiro, 2016).  Sócia e editora da {Lp} press.

Eder Ribeiro é curador e artista visual, baseado em São Paulo, possui mestrado em Arquitetura (Ecole National Superièure d’Architecture Paris Malaquais) e Artes visuais/Fotografia (Université Paris 8). Colaborou com as galerias Le Douches la Galerie (Paris) e RocioSantaCruz (Barcelona), com a ABACT (Associção  Brasileira de Arte Contemporânea) e ArtsLibris, (Barcelona). Coordena o Grupos de Estudos ligados à narrativa fotográfica e o fotolivro, na Casa Contemporânea em São Paulo. Foi um dos coordenadores do Festival IMAGINÁRIA (2021), dedicado ao fotolivro. Foi o curador da exposição Cadernos de artista no Anexo Lona Galeria, em São Paulo. Atualmente é o editor de fotolivros e livros de artista e coordena o Atelier Alter, espaço expositivo e de desenvolvimento de projetos ligados às publicações.

Felipe Russo ( 1979, São Paulo – Brasil ) é fotógrafo, professor e editor. Formado em Biologia e Ecologia da Paisagem, Felipe tem um mestrado em Fotografia pela Hartford Art School, programa que tem como foco de pesquisa o fotolivro. Em 2014, seu primeiro livro CENTRO foi considerado um dos melhores livros de fotografia do ano pela revista TIME. O trabalho foi exposto em São Paulo, Mumbai, Montevideo, Madrid e Buenos Aires. Seu mais recente trabalho “Garagem Automática” foi apresentado como uma exposição individual na Casa da Imagem – Museu da Cidade de São Paulo, na coletiva “Antilogias:  o fotográfico no acervo da Pinacoteca de São Paulo” na Pinacoteca do Estado de São Paulo em 2016 e na Bienal de Arquitetura de Veneza em 2018.  O livro Garagem Automática foi publicado em 2019 pela Bandini Books na França. Felipe também atua como editor independente em projetos colaborativos com outros artistas. Em 2020 colaborou com  Gustavo Utrabo na publicação do livro Immeasurable Shadow , HKU Architecture Press, e com uma  instalação na Bienal de Arquitetura de Seul na Coreia. 

Ioana Mello é formada em comunicação, com mestrado em história da arte pela PUC-Rio e outro em estética e história da fotografia pela Sorbonne, além de um MBA em mercado de arte pela Sotheby’s.
Atualmente é curadora independente entre o Brasil e a Europa. Trabalha com galerias, coletivos e participou de várias exposições, projeções e mesas redondas, como a exposição coletiva “What’s going on in Brazil? “, durante o festival Rencontres d’Arles, em 2019, « Terra Estrangeira », na galeria Tryzy em Lisboa, 2021, e com o projeto « GH, Gal e Hiroshima » no festival Rencontres d’Arles 2022, entre outros.
Em Paris, colabora com o coletivo Iandé, o espaço Ithaque, o festival Photodays e faz parte do comitê de aquisição da BnF de fotografia brasileira. No Brasil, é membro da equipe de coordenacão do festival FotoRio desde 2015, onde participa na programação artística, leitura de portfólios, curadoria dê exposições, etc. Escreve para sites e revistas, como as francesas Fisheye e Wedemain, e no momento está com dois projetos de livro em andamento.

Economista (PUC-SP), Marcela Bonfim era outra até os 27 anos. A paulista nascida em Jaú, acreditava no discurso da meritocracia. Em Rondônia há 11 anos é reconhecida como mulher negra e moradora da cidade de Porto Velho.

Para enfrentar sua negritude, Marcela comprou uma máquina fotográfica em 2012 e começou a retratar as inúmeras presenças negras da Amazônia em comunidades quilombolas, rituais de terreiros de candomblé, festejos religiosos, penitenciárias e em seus empregos, na grande maioria exercidos em atividades domésticas.

As lentes ainda captaram a resistência pela preservação da cultura e costumes e a beleza da estética negra. A fotografia foi um resgate de sua própria identidade enquanto mulher negra.

Inscrições:
de 07/06 a 03/07/2022, às 23h59
Anúncio dos finalistas:
13/07/2022
Divulgação dos premiados:
17/07/2022
Category:
Date:
Back To Top